SEDCAR - Sindicato dos Empregadores Domésticos de Campinas e Região
           
 
 
 
 
HOME
 
SEDCAR
 
NOTÍCIAS
 
DÚVIDAS
 
JURÍDICO
 
e-SOCIAL DOMÉSTICO
 
PLANOS
 
CONTATO
             
 
 
     
NOTÍCIAS
     
 
SEDCAR - Sindicato dos Empregadores Domésticos de Campinas e Região
 

  Notícias

  Editais

  Informativos

  Perguntas Frequentes

  Downloads
 
 
Notícia - Quais irregularidades causam multa para o patrão doméstico? 21 de julho de 2022
Quais irregularidades causam multa para o patrão doméstico?

O patrão que não estiver com os últimos 5 anos regularizados em relação às obrigações trabalhistas da doméstica, corre sérios riscos com a justiça do trabalho.

O empregador doméstico que tiver um trabalhador irregularmente, ficará sujeito a multa no valor de R$ 3.000 por empregado não registrado, conforme estabelece a Lei. Outras infrações também podem gerar multas, caso o patrão doméstico seja denunciado ao Ministério do Trabalho.

Segundo o artigo 41 da CLT, o empregador é obrigado a registrar seus empregados, por livros, fichas ou sistema eletrônico. Os dados que devem ser anotados são:

• Qualificação civil ou profissional;
• Dados relativos à admissão;
• Duração;
• Efetividade do trabalho em relação a férias, acidentes e demais circunstâncias.

O patrão que não estiver com os últimos 5 anos regularizados em relação às obrigações trabalhistas da doméstica, corre sérios riscos com a justiça do trabalho. Fique atento e regularize quanto antes.

As multas serão aplicadas em quais situações?

1 - Deixar de preencher o registro na carteira de trabalho ou deixar de preencher os campos referentes a remuneração.

Para esta infração, a multa administrativa será aplicada no valor R$ 3.000 por empregado doméstico prejudicado, com acréscimo igual valor em cada reincidência. É importante destacar que esta obrigação é cumprida com o envio do evento no sistema do esocial.

2 - Deixar de anotar na carteira de trabalho as seguintes atualizações:

a) Na data-base (reajuste salarial, alteração de salário ou cargo);
b) Férias;
c) A qualquer tempo, por solicitação do trabalhador;
d) Em caso de rescisão contratual;

Em caso de rescisão de contrato, caso não seja comunicada na CTPS, poderá incidir na multa do artigo 477 (um salário do empregado), conforme a CLT:

“ Art. 477. Na extinção do contrato de trabalho, o empregador deverá proceder à anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social, comunicar a dispensa aos órgãos competentes e realizar o pagamento das verbas rescisórias no prazo e na forma estabelecidos neste artigo.

6o A entrega ao empregado de documentos que comprovem a comunicação da extinção contratual aos órgãos competentes bem como o pagamento dos valores constantes do instrumento de rescisão ou recibo de quitação deverão ser efetuados até dez dias contados a partir do término do contrato.”

d) Necessidade de comprovação perante a Previdência Social.

Para estas infrações fica instituído multa administrativa no valor de R$ 600 por empregado prejudicado. Destacamos que esta obrigação é cumprida com o envio do evento ao eSocial.

Precisa regularizar o trabalhador doméstico?

Podemos te ajudar a verificar se tudo está correto no sistema do governo, basta entrar em contato conosco.
 
 
SEDCAR - Sindicato dos Empregadores Domésticos de Campinas e Região
 
Sindicato dos Empregadores Domésticos de Campinas e Região
 
 
Campinas: (19) 3235.3007
Ribeirão Preto:
(16) 99717-1602
 
 
INSTITUCIONAL   DÚVIDAS PLANOS
Sede Campinas
Rua Conceição, 233 - Sala 2709
Empresarial Conceição
Centro - Campinas/SP
Palavra do Presidente   Perguntas Frequentes Porque se Associar?

Histórico

 

Downloads

Planos

Certidão Sindical

     

Categorias

  JURÍDICO NOTÍCIAS
Sede Ribeirão Preto
Rua Aureliano Garcia de Oliveira, 372 - Unidade 22 - Nova Riberânia
Ribeirão Preto / SP

Missão

  Serviços

Notícias e Novidades

Base Territorial

 

Atendimento

Editais

Data Base

 

Convenções e Acordos

Informativos